“Passageiro” ( Crônica)

Vitality

Inicio de novembro e as lojas já  com decoração de Natal…eu mais uma vez me pergunto:

Onde foi parar o encanto…e porque tudo passou tão rápido, de novo!!!

As vezes chego a conclusão que a magia de final do ano, ficou mesmo no passado, em algum lugar dos anos 80…escondido entre  as bolas coloridas de vidro e o pisca pisca antigo…na  árvore  da minha avó tinha flores  metalizados…era tudo muito simples…mas com uma beleza incrível…

Expectativas de presentes, papai Noel, festa , família…pra falar a verdade nem tinha tanta variedade…todos se reuniam na noite de Natal pra trocar presentes,t e depois  celebrava com cufa, sidra e refrigerante, tudo delicadamente servido na mesa, entre as taças e copos retirados da cristaleira…tinha abraços, carinho…família…hoje de alguma forma, tudo se distanciou, outros tempos, a modernidade nos distanciou…olhos nos olhos, foi substituído por messenger, watsap…a gente se preocupa mais em fotografar a mesa do que em confraternizar…

2017…ano curioso…as emoções ainda fluem intensamente…ainda penso no meu romance passageiro…”alemão”…algumas pessoas devem ser mais práticas…descartam com mais facilidade…eu não…eternizo os momentos, as paixões…ele deve estar  no décimo ” romance”…,  eu ainda lembro com carinho daquele primeiro encontro…na sala de aula…

De alguma forma são as alegrias e tristezas que nos dão a sensação de viver e não apenas sobreviver…e isso faz valer a pena…depois de um tempo as decepções se dissipam, e ai fica a lembrança do perfume, dos toques e mesmo com essa sensação maluca de que tudo passa muito rapido a gente continua insistindo e não desiste de ser feliz!

Anúncios