Crônica: Então é Natal…

 

15930329_lfwll
Uma estranha semana de Natal! Ainda estou á procura daquela magia quase palpável, aquela loucura das compras…é certo que a cada ano, o encanto vai se perdendo, e eu poderia enumerar uma série de fatores como: a crise, a banalização de tudo…e uma razão inquestionável: Crescemos! a visão objetiva e adulta nos distancia de todo aquele encanto!

Então é Natal…e eu confesso que passei  consumindo mais cremes do que deveria, e não comprimindo uma porção de promessas como fazer dieta e voltar pra academia…

E nesse caso, não cabe arrependimentos! não resolve! o jeito é seguir em frente, falar menos e ter mais atitude!

Mas nessa época também me vem muito a memória a infância: Aqueles comerciais natalinos da Melissinha, brinquedos Estrela e aquele memorável da Caloi:” Não Esqueça a Minha Caloi”! isso quando o sonho da maioria das crianças era ganhar uma bicicleta !

E ai tinha toda aquela expectativa! eu diria magia  mesmo! que era embalada pelas músicas natallinas, os Papais Noel que ficavam nas lojas, e aquele pisca pisca de cores primárias que iluminavam árvores verdes com suas bolas coloridas de vidro!

Era uma Natal mais ” aquecido”, colorido, vibrante!

O dinheiro também era curto!,não havia internet,nem tv a cores…não precisava!…a gente se empolgava mesmo com a programação da tv aberta, em preto e branco e com a possibilidade de receber um presente especial!

E foi assim que nos anos 80, chorei ao assistir a “Rena do Nariz Vermelho”, e me emocionei assistindo ” Amor Sem Fim”, de Franco Zeffirelli…ao som de “Endles Love”, e sonhei por anos poder vivenciar aquela cena da lareira…

endless-love-movie-1981-xpzedvpp-620x400

Esse tipo de cena, tem um outro contexto quando a gente ainda tem aquele toque de inocência…

Mas 85, deve ter sido meu último “Natal Encantado”…os outros,foram ganhando outras c e nuances…algumas tão trágicas  que nem vale a pena comentar…

Com certeza o mais estranho foi na adolescência, já fiz uma crônica a respeito, mas vou comentar de novo:

Foi uma ceia organizada última hora entre amigos, dessas que aparece as pessoas mais indigestas…e depois de uma constrangedora discussão com um ex, resolvi ligar para um paquera: uma pessoa que eu havia conhecido a umas duas semanas , e conversado uma única vez!

E foi assim: ás 11:35, que liguei na casa dele( porque nos anos 90, não tinha essa de celular).

E disse:

_ Estou numa festa e queria muito que você estivesse aqui

E ele veio!

E chegou faltando uns cinco pra meia noite!, vestindo: calça jeans,um cinto de peão,botas de bico fino, regata branca e uma camisa florida amarrada, sabe que aquela amarração com nózinho típico dos anos 80!

Eu sei!… foi estranho!!! mas pode acreditar! não foi tããaao terrivel!…

Eu tinha 16 anos e ele devia ter uns…45…o nosso primeiro beijo na boca foi ainda na mesa, depois da meia noite, depois do comprimento de Feliz Natal…assim derrepente, com todos ainda na mesa, e com sabor de sidra barata, porque bado de tínhamos acabado de brindar!

E foi o pior beijo a minha vida! nunca vi ninguém beijar tão mau! mas a noite foi divertida! fiquei me esquivando do meu pretendente o resto da noite,e depois daquele episódio, nunca mais tivéssemos contato…

É viver também é ter histórias pra contar

 

 

 

 

 

Anúncios